quinta-feira, janeiro 11, 2007

Um post para Hugo Chávez

Merece destaque neste blog, por razões que vão além das ideológicas, o socialista Hugo Chávez, empossado esta semana para exercer seu terceiro mandato como presidente da Venezuela.

Chávez não brinca ao falar sobre um novo socialismo do século XXI e tem por base as desigualdades que o capitalismo trouxe em todo mundo. O modelo correto ainda não foi criado e as novidades vindas da América Latina soam como um novo horizonte para os excluídos.

O New York Times destaca hoje que "President Hugo Chavez began his third term Wednesday by declaring that socialism, not capitalism, is the only way forward for Venezuela and the world."

O jornal norte-americano faz lembrar os tempos da Guerra Fria, só que o planeta mudou. Não há Cortina de Ferro, não há muro de Berlim. O que se vê é um mundo dividido entre ricos, que concentram em suas mãos a maior parte das divisas do mundo, e pobres, que disputam as migalhas e o lixo que sobra das fartos almoços dos executivos globalizados.

Não está muito claro o modelo que Chávez prega. Ao que parece, ele quer desentoxicar seu país de interesses alheios ao social e colocar nas mãos do Estado os meios de produção, para que esse estado-mãe nutra seus filhos com a igualdade. Se ele for pelo caminho tomado no século XX, saberemos onde vai chegar: ao caos.

Mas ele fala em socialismo do século XXI. Cita o héroi Simón Bolívar, filho da Venezuela que, ao pregar a independência dos países da América Latina, disse: "O novo mundo deve estar constituído por nações livres e independentes, unidas entre si por um corpo de leis em comum que regulem seus relacionamentos externos".

Chávez quer decretar o fim do imperialismo. Busca algo concreto para se apoiar nessa caminhada e não espera acontecer. Usando terapia de choque tenta achar a solução.

Não sei se está certo ou errado, aliás, ninguém sabe, mas confesso uma grande simpatia pelos revolucionários. E não me venha com aquele discurso democrático carregado de hipocrisia, pois foi com ele que os Estados Unidos invadiram o Iraque.

De qualquer forma é bom Chávez ir com calma, afinal, como disse o próprio Bolívar:

"De lo heroico a lo ridículo no hay más que un paso."

(Imagem: Stangoff)

Um comentário:

Jornal Mais! disse...

Muito bom seu texto. Causa-nos um misto de perplexidade e dúvida. Escrevi na edição desta semana do nosso semanal, impressões parecidas. Tentarei enviar meu texto.

Abraços
Arq. Sandy claudio Bispo Jr.