segunda-feira, julho 17, 2006

FASHION?

Sempre que vejo notícias sobre a São Paulo Fashion Week fico questionando a relevância do tema. A cobertura me parece exagerada. É dada muita importância à semana que mostra a moda inacessível para 98% da população brasileira. No Brasil de paradoxos, enquanto a elite se delicia vendo biquínis que custam muitos e muitos reais, Marcola - o líder da facção criminosa PCC - lê Nietzsche!
(Foto: Folha)

6 comentários:

odete almerinda disse...

Nas horas vagas deve ler Maquiavel! :(

Silvino Évora disse...

Só uma pequena dúvida Sérgio: o Presidente Lula estará incluído nessa elite? :-)

Sergio Denicoli disse...

Oi Silvino,

O Lula teve uma origem muito pobre, no entanto conseguiu vencer a muito custo e chegou a presidente da República. Aí ele mudou o discurso, as ações e ampliou bastante o patrimônio. Antes de ser presidente, os bens DECLARADOS do Lula chevavam ao valor de R$ 422.949,32. Hoje chegam a R$ 839.033,52. Ele certamente está entre os 2% mais ricos do país.

Silvino Évora disse...

Muito obrigado pelo esclarecimento... mas, com a minha questão, queria perceber se o Lula estaria a ver o desfile de biquinís, enquanto o Marcola lia Nietzsche.

Sergio Denicoli disse...

Entendi o paradoxo...
Na verdade neste momento Lula está em campanha para as eleições de outubro e, se fosse ver biquínis, seria somente para conseguir votos, como ele fez durantes os 4 anos de governo, ou seja, trabalhou um bom marketing enquanto a administração do país não apresentou inovações e foi envolvida em corrupção.
Já Marcola não joga para a platéia e tem se mostrado um estrategista implacável que manipula o medo da população e a incompetência da polícia e dos governos para proteger e conseguir benefícios para criminosos.

Silvino Évora disse...

É deveras uma situação complicada. Tenho uma leve sensação de que 'gajos' como Marcola dariam um bons presidentes, uma vez que parece que têm capacidade de edificar estratrégias e manobras, que muito beneficiavam a macro-economia do país. (Tirando de lado, atitudes criminosas, associadas à corrupção...já que Marcola não parece ser propriamente um indivíduo sério).