sexta-feira, setembro 22, 2006

JORNALISTA LANÇA LIVRO SOBRE A COLONIZAÇÃO POMERANA

O Brasil tem características curiosas proporcionadas pela ampla colonização que envolve povos de vários continentes. Uma dessas particularidades é que apenas no país se fala o pomerano, dialeto de um povo germânico que vivia na antiga Pomerânia, território hoje pertencente à Polônia. Eles começaram a chegar em terras brasileiras em 1857, há quase 150 anos. Hoje fazem parte do imenso caldeirão cultural brasileiro e ainda preservaram suas tradições.

O Espírito Santo é um dos locais onde a colonização pomerana deixou grandes marcas. A história desses imigrantes na região é tema do livro da jornalista Ednéa Harckbart, que está sendo lançado hoje. A obra, intitulada "Famillientreffen: encontro de famílias", aborda a cultura pomerana de Serra Pelada, distrito de Afonso Cláudio, no sul do estado.

(Foto: Século Diário)

14 comentários:

The human who sold the world disse...

Uau! Será q existem tradutores para essa língua?

Sergio Denicoli disse...

No Espírito Santo há comunidades onde até mesmo as aulas são dadas em pomerano. E eles são muito receptivos e simpátiocs. Têm tb uma culin+aria fantástica. Quando puder vá visitá-los.

reges bartz disse...

aqui em camaquã no RS temos bastante descendentes de pomeranos e até uma radio[radiocriativabandinhas@bol.com.br]onde temos programas e musicas em pomeranos.

Anônimo disse...

Eu moro na segunda cidade mais pomerana do Brasil, Vila Pavão - ES.
O pomerano não é um dialeto e sim uma língua. É um absurdo dizer que o pomerano é um dialeto, pois têm uma gramática própria, e não é entendido por pessoas que falam outras línguas, que é a características de um dialeto, aqui no Brasil, a regionalidade faz com que exista diferentes dialetos por exemplo em SP e no RJ, os dialetos são diferentes mas um entende perfeitamente o outro.
E o Pomerano não é um dialeto eu faço aula de língua pomerana, e conheço muita coisa quando se trata de cultura e língua pomerana, isso afirma o professor Doutor pomerano da cidade mais pomerana do Brasil- Santa Maria de jetibá - ES, ele passou anos na Europa na Região da antiga pomerânia e trouxe novamente boa parte da cultura que havia se perdido, inclusive ele deu uma nova escrita para o pomerano que havia sido completamente extinta quando o território foi dominado pela Alemanha.

Procure rever o que você escreveu, está cometendo um grave erro, e pode ser penalizado,c omo já aconteceu com outros historiadores ou escritores que pregam que o pomerano é um dialeto.

Anônimo disse...

Eu moro na segunda cidade mais pomerana do Brasil, Vila Pavão - ES.
O pomerano não é um dialeto e sim uma língua. É um absurdo dizer que o pomerano é um dialeto, pois têm uma gramática própria, e não é entendido por pessoas que falam outras línguas, que é a características de um dialeto, aqui no Brasil, a regionalidade faz com que exista diferentes dialetos por exemplo em SP e no RJ, os dialetos são diferentes mas um entende perfeitamente o outro.
E o Pomerano não é um dialeto eu faço aula de língua pomerana, e conheço muita coisa quando se trata de cultura e língua pomerana, isso afirma o professor Doutor pomerano da cidade mais pomerana do Brasil- Santa Maria de jetibá - ES, ele passou anos na Europa na Região da antiga pomerânia e trouxe novamente boa parte da cultura que havia se perdido, inclusive ele deu uma nova escrita para o pomerano que havia sido completamente extinta quando o território foi dominado pela Alemanha.

Procure rever o que você escreveu, está cometendo um grave erro, e pode ser penalizado,c omo já aconteceu com outros historiadores ou escritores que pregam que o pomerano é um dialeto.

branca disse...

A frase " Os Land Os Lüür " é da língua Pomerana?

reges bartz disse...

bem a fraze os land os lüür pode ser em pomerano acho que significa nossa terra nos espera.

Anônimo disse...

Por favor, leia até o fim....

Pomerano, lingua? faça me o favor...
Sabes como foi conquistada as Pomerania? O dialeto se formou apos o seculo XIII. apos a a recolonizaçao da Pomerania com elementos saxoes e teutonicos, incubidos e ocupadar uma area devastada por uma guerra contra os Wendes e os Poloneses.
Gramatica própria? Sistema gramatical germanico acidental...com elementos escandinavos, nórdicos,de origem Sueca (a Pomerânia, foi ocupada por suecos durante um seculo, onde foi instituido a prima-nocte, e onde surge as noivas de preto). O defino o povo pomerano com um alemao viking...ah, todos os dialetos em uma Alemanha descentralizada tinham escrita, até nosso grande Martin Luther unificar o idioma em 1524, traduzindo a Bíblia parao alemão padrão (o que ele mesmo ajudou a fundar, de alguma forma.
Caro Reges, estude História, e saberás um pouco mais profundo. Sobre esse doutor, o qual infelizmente desconheço, nada posso falar.
Sobre a Alemanha x Pomerania: nao existe oposiçao. Não existia Alemanha, a Alemanha existe desde 1870, e teus ancestrais chegaram aqui antes da unificação, entendes?

Desculpe Reges, fostes falar iso e nao contava que um Historiador e doente pela cultura pomerana lesse. Nao quero me achar mais do que tu, meu sobrenome é pomerano, Beilfuss, e falo Hochdeutsch. conheço o dialeto, minha esposa, que eh Penning (origem mais do que saxonica), fal pomerano. Acho fantastico. Tive a oportunidade de poder estabelecer conexoes, e aprender (um pouco) de pomerano. O sistema gramatical é o mesmo!!!! O que diferencia são as pronuncias das palavras, que tem a mesma origem, ou seja, palavras parecidas entre si, entre o Hochdeutsch e o Pommersch, sendo que o Pommersch tem uma forma saxonica de pronunciar. Não é a toa que há palavras na lingua inglesa iguais ao pomerano, é so comparar.

Me alonguei, peço desculpas, e espero que a gente se entenda. Detalhe, adoro a culinaria pomerana...

Abraço

Prof. Fábio Beilfuss

reges bartz disse...

prof fabio acho que esta falando para a pessoa errada pois apenas comentei que aqui em camaqua r.s temos uma radio que tem programas em pomerano e tamben respondi uma pergunta em pomerano pois sou desendente e tenho sangue 100% pomerano sendo que meus ancestrais nunca se casaran con outra desendencia aqui moro entre pomeranos e falamos todo dia em pomerano .

Beilfuss disse...

Entao meu amigo, peço te perdao. E somo quase vizinhos. Trabalho em Dom Feliciano, como professor de Historia na rede municipal local. Sou soente por Historia da Pomerania, sou um germanico dequels q onde se fala alemao eu tenho um pé. Suiça, Austria, Bavaria, Hunsrück, Westphalen, e a Pomerânia. Peço te desculpas, e se tens um programa de Radio, gostaria de compartilhar com teus ouvintes meu conhecimento, e eu vi teu nome ali, pensei que fosse tu, dai postei pra ti..desculpe a gafe. Entra em contato, meu msn, herrbeilfuss@hotmail.com, a gente resolve esse mal-entendido, toma schnaps, ein flasch beier e tá feito...abraço, e tudo superado

Erasmo disse...

Estou buscando minhas origens na Alemanha, minha avó sempre falava que seu sobre nome Langhammer era pomerano por isso busco saber exatamente a origem do sobrenome e também Kulmann

POMERODE disse...

Muito bom que tem pessoas interresadas em preservar o Pomerano, pois não adianta criticar querer ser melhores, o negócio é preservar o dialeto ou língua como queiram,mais o importante é passar o pomerano para o nossos filhos para que ele não termine, como já aconteceu na Pomerania....Aqui em Pomerode-SC, ainda se fala o pomerano, mais a maioria do pessoal acima dos 40 anos, a maioria só fala o alemão.

Anônimo disse...

para o anonimo ai em baixo...
sou pomerana, e desde que eu nasci conheço o pomerano como dialeto, que foi criado para os nossos antepassados, coseguirem se conunicar sem que as autoridades entenderem para eles conseguirem migrarem para ca!porem depois de muitos anos,foi criado o dicionario pomerano e ai sim entao passou a ser uma linguagem ,mas começou como dialeto sim ,vc precissa si informar melhor e estudar mais meu filho....

Thiago Madeiros disse...

Afinal, qual o nome do Livro?