sexta-feira, maio 26, 2006

BOATOS SOBRE POSSÍVEIS ATAQUES DO PCC E CV LEVAM MEDO E PÂNICO À POPULAÇÃO CAPIXABA

Foi com surpresa e apreensão que li um comentário da colega Letícia Gonçalves aqui no Ponto de Análises sobre o que se passou em Vitória nesta quinta-feira. É um exemplo de que a população se sente completamente vulnerável às forças criminosas e que não confia no aparelho de segurança do Estado. Republico algumas das palavras que ela escreveu:

"Tinha que falar dos 'momentos de pânico' pelos quais algumas pessoas passaram em Vitória hoje. Alguém teve a 'brilhante' idéia de espalhar fax e bilhetes com ameaças de um possível ataque a lojas, faculdades, instituições, assinado por nada mais nada menos que PCC e CV (facções criminosas do Brasil, ligadas ao tráfico de drogas).

As lojas, faculdades, simplesmente fecharam as portas. A polícia foi para as ruas. Eu vi ambulâncias, viaturas, mas os tais bandidos, nada. Isso aqui virou uma loucura. Sem ninguém entender direito o que estava acontecendo foi todo mundo correndo para casa.

Eu tinha marcado uma entrevista e o que aconteceu? O entrevistado correu para um lado, o repórter para o outro e eu tive que me juntar à massa que auto decretava toque de recolher. Bombas, incêndios, mega rebeliões e muitos tiroteios... tudo isso eu ouvi dizer, mas no fim das contas não vi nada.

Agora estou em casa, como a maioria das pessoas, não estou com medo, mas por alguma força estranha parece que eu deveria estar. Vitória hoje não parecia Vitória, as pessoas não pareciam elas mesmas."

Tudo não passou de boatos, mas mostra o estado de choque que a população brasileira está, principalmente após os ataques do PCC em São Paulo. Veja abaixo o conteúdo do fax responsável pelo pânico na capital do Espírito Santo:

"Aviso importante a população e as autoridades deste estado, alerta urgente.

Nós do movimento dos presídios do espírito santo, atendendo pedido dos nossos líderes viemos esclarecer o seguinte:

Que devido a intransigência e da prepotência do Sr. Secretário de Segurança e do Juiz da Vara das execuções penais e do descaso do governo do estado para com os presos, decidimos o seguinte:

A partir das 16 horas de hoje dia 25 de maio, iremos invadir supermercados, escolas, bancos e faculdades, depreciando tudo em desafio a estes canalhas do governo que só querem benevolência. Também no mesmo horário vamos incendiar vários ônibus do transcol e da grande vitória.

Pedimos a povo do nosso estado, a quem temos profundo respeito, que não saiam de casa hoje a partir deste horário e que as escolas também liberem seus alunos mais cedo, porque o bicho vai pegar.

Assinado PCC, CV, Socorro, não duvidem, estamos falando sério.Por favor aqueles que encontrarem este documento, passem para os demais com cópia, divulguem, para que não tenham surpresa."

4 comentários:

leticia goncalves disse...

"Suspeitei desde o princípio".

Ah os boatos, a velha conversação...acho que os rumores em Vitória ontem mostraram como a comunicação verbal não mediada ainda tem força...

Hoje as pessoas estavam tranquilas, na medida do possível, já que não sei como as pessoas podem achar "normal" a possibilidade, ainda que "boateira", da isntauração do toque de recolher na cidade...

Mas está tudo bem, muita gente faz piada hoje do medo que sentiu ontem...o riso é mesmo a catarse humana...

leticia goncalves disse...

Em tempo: Vitória, capital do Espírito Santo, Brasil, não é só uma cidade de paranóicos.

Nesses mesmos dias em que a violência se revela, de verdade e de "brincadeirinha", amedrontando as pessoas, acontece em Vitória o Congresso Internacional Cidades 2006, em que questões sobre gestão das cidades são debatidas e modelos de gestão de várias delas são apresentados...

Alguns deles podem ser implementados em Vitória, que também apresenta o que tem feito de bom por aqui e que pode ser exemplo para outras cidades do mundo.

Thaissa disse...

E agora estamos todos sem celular...
Pois é, bloqueiam o celulares nas áreas do presídio e vários outros bairros sofrem. Já teve até rebelião por causa disso...

Parece até piada...

Eu achava que os celulares é que deviam ser impedidos de entrar nos presídios... e não que a gente é que fosse impedido de usá-los.

Simplesmente toda a Rede Gazeta está sem celular...pelo menos aqui, eles não funcionam...
Na Glória, em Vila Velha os comerciantes estão desesperados, precisam do aparelho para trabalhar...

E não para por ai... moradores de outros bairros da Grande Vitória também estão tendo problema.

Posso estar enganada... mas acho que o ideal era que a polícia fizesse o seu trabalho... ou não?

karol disse...

Que bom que foi "só" susto.