quarta-feira, fevereiro 08, 2006

CARTOONS DE MAOMÉ DÃO ORIGEM A PRÊMIO INTERNACIONAL

Republico aqui notícia divulgada no site mantido pelo Sindicato dos Jornalistas de Portugal:

"Os autores dos cartoons de Maomé publicados pelo jornal dinamarquês 'Jyllands-Posten' decidiram usar as verbas que lhes cabem pelos respectivos direitos de autor na criação de um prémio internacional para cartoonistas que, sob a forma de desenhos satíricos, abordem temas importantes como a liberdade de expressão.

O anúncio foi feito pelo Sindicato Dinamarquês de Jornalistas (DJ) que, em nome dos doze artistas, solicitou aos órgãos de informação que têm reproduzido as imagens da discórdia que paguem os direitos autorais dos mesmos, fixando um valor de 250 euros por cartoon e por reprodução, aplicável a todos os órgãos e em todos os países.

O DJ e os artistas apelaram ainda a que, de agora em diante, as imagens apenas sejam usadas em contextos editoriais sérios, para evitar o intensificar da polémica. Todos os usos que não respeitarem esta condição serão alvo de acções judiciais."

(Por motivos já expostos neste blog não serão publicadas aqui as polêmicas charges)

6 comentários:

Aline Massuca disse...

E quem é bobo de publicá-las, né?!
Parabéns pelo blog.

*Em tempo,acho que a religião deles deve ser respeitada, apesar do fanatismo os muçulmanos são autênticos na sua fé e lutam pelo seu Deus, e não como outras religiões ocidentais que mudam de acordo com o tempo($).
A imprensa, nesse caso, cometeu dois crimes contra eles: Gerar uma imagem de Maomé e ainda por cima ridicularizá-lo. É grave, ainda mais em tempos de invasão iraquiana e futura incursão no Irã.
Aquele povo está se sentindo, e de fato está, invadido.

Sergio Denicoli disse...

Aline, a imprensa é pautada pelas agências internacionais que estão nas mãos de quem? Das potências ocidentais que sempre ridicularizaram o Islã, no entanto são os muçulmanos que estão sentados no petróleo né! Aliás acredito que mesmo a repercussão do caso das charges tem se tornado meio exagerada, superfaturada. Vc não acha?

Silvino disse...

Não sei se concordo muito convosco. As ditas caricaturas foram publicadas, na Dinamarca, em Setembro passado. No mês seguinte, diz-se que foi publicado no Egipto, com os fiéis em pleno Ramadão e não houve nenhum sobressalto.
Com certeza, havia quem estivesse à espera de uma próxima publicação no mundo ocidental para lançar essas tais ondas de revoltas.
Respeito profundamente as crenças das pessoas... quando elas são sérias. Ao meu ver, as crenças não devem obedecer a determinados timings da agenda política. Quando assim é, há uma má fé.
Deixa-me dizer-vos que, na qualidade de africano que sou, tenho um enorme respeito, quer pela dita civilização ocidental, quer pelo mundo árabe, muçulmana e islâmica, que por qualquer outra comunidade humana. No entanto, não aprovo qualquer tipo de fanatismo cego. Será uma crítica? Talvez... defendo a vida humana com todas as minhas forças. Para mim, são fundamentais.

Sergio Denicoli disse...

Sei que o tema é mesmo polêmico. O importante não é concordar ou discordar do fato, mas sim discuti-lo para que o exercício do jornalismo seja cada vez mais apurado. Abraço.

Carlos Alberto Pinto Peixoto Bastos Santos disse...

Um site que tem todas as 12 charges publicadas pelo jornal dinamarquês é o Face of Muhammed, que tem inclusive um mapa do mundo mostrando em que países as charges foram publicadas, se publicadas sofreram censura ou que tiveram atos de repúdio/violência.

Sergio Denicoli disse...

Gostei muito do site. Valeu pela dica!