segunda-feira, agosto 07, 2006

ORKUT NA CAMPANHA ELEITORAL



Tenho observado que alguns correlegionários, simpatizantes e assessores, além de marketeiros contratados por candidatos, estão utilizando o orkut como ferramenta de divulgação nesta campanha eleitoral. Nada contra. Mas será o que pensam os orkuteiros que recebem diariamente uma enxurrada de pedidos de voto e quase a canonização de tais pessoas?Vale lembrar que a quantidade de comunidades destinadas ao voto nulo, voto em pessoas que não possuem mandato cresce a cada dia. Com a palavra os cientistas políticos.

7 comentários:

leticia goncalves disse...

Nestas horas é muito bom não ter orkut...

Que se crie uma comunidade no site de relacionamentos: Eu não tenho orkut!

Quem sabe assim as propagandas eleitorais não parem de chegar...

The human who sold the world disse...

Eu voto nulo....:-)

Phelippe D'aguer disse...

Como quase tudo na vida o Orkut é bem do tipo "porteira fechada" (vc leva com tudo que tá dentro, seja bom ou ruim).

Há quem veja mais vantagens do que desvantagens ... outros outros enxergam justamente o oposto ...

Para quem vê mais benefícios do que prejuízo, manter-se no Orkut estabelece como ônus aceitar esse tipo de 'spam'. Sendo assim, já que tá no inferno ... abraça o capeta ... os candidatos não vão perder essa oportunidade (ainda mais com a série de restrições impostas pelo TSE para a propaganda eleitoral) ... além do mais, é melhor ter um justo motivo para votar (ou não votar) em alguém, do que votar nulo ...

Eu voto nominal ... e consciente ... ainda que eu me arrependa depois ...:-)

leticia goncalves disse...

Por falar em novas regras pra campanha...

Os políticos já estão a postos para burlar a lei, ou ao menos dar um jeitinho, um substituto ao que foi proibido...

Os outdoors, por exemplo, estão proibidos, mas aqui no Espírito Santo li no jornal dia desses que um político colocou um caminhão, um outdoor ambulante, estacionado em local estratégico, exibindo em letras e números garrafais em quem as pessoas deveriam votar...

O título do "flagrante" no jornal era : Para quê outdoor se existe caminhão? rs

Phelippe D'aguer disse...

Mundado o foco do Post, mas ainda falando sobre o Orkut (como instrumento de práticas pouco legítimas) ...

Olha só a notícia veiculada pelo informativo nº 1.501 da IOB Thomson (www.iob.com.br/juridico/noticia_integra.asp?id=15103), na data de 10.10.06 ...

"Acusado de crime de racismo no Orkut diz que tudo não passou de brincadeira

Publicado em 10 de Agosto de 2006 às 15h20

O estudante Marcelo Valle Silveira Mello, acusado de ter praticado crime de racismo no Orkut, foi interrogado na tarde desta quarta-feira, 9 de agosto, pela Juíza da 6ª Vara Criminal de Brasília, e admitiu não ser racista. Segundo ele, as expressões “macacos”, “répteis favelados” e “retardados”, utilizadas por ele no site de relacionamentos, não passou de uma grande brincadeira.

Bastante nervoso durante a audiência, o estudante disse ter feito os xingamentos, depois de ter sido perseguido e ameaçado de morte por grupos afro-descendentes. Afirmou pertencer à uma comunidade no Orkut chamada “Semeadores da Discórdia”, e que seu objetivo como membro dessa comunidade era o de se tornar conhecido, criando inimigos no mundo virtual. “Queria criar mil inimigos para atingir a popularidade”, ressaltou.

O acusado afirmou ser vítima de perseguição na Universidade de Brasília, e que as declarações de 14 de junho e de 12 e 13 de julho que lhe são atribuídas não são racistas. “Acho que esses afro-não-sei-o que é que são racistas. Querem dividir o país entre brancos e negros. Não tenho problema nenhum com a raça, inclusive já namorei negras”, destacou. Marcelo ressaltou que sua intenção era “ridicularizar as pessoas que levam a internet a sério”, e que resolveu “sacanear geral”, depois que levou uma surra na UNB de uma pessoa chamada “Rafael”, que espalhou cartazes pela Universidade com os seguintes dizeres: “Marcelo Valle Silveira Melo: o racista”.

Ainda na audiência, o Assistente de Acusação da ONG ABC Sem Racismo, Renato Borges, quis saber se ele foi o responsável pela retirada do site da ONG do ar. Em resposta, Marcelo disse que o site foi retirado do ar por amigos seus para “lhe agradar”. Ainda no interrogatório, destacou que seu problema não é contra os negros, mas sim contra as cotas e com Rafael. Admitiu fazer tratamento psicológico, e que no momento está tomando vários medicamentos para doenças psíquicas. Ao final, se disse arrependido, e que hoje analisando melhor os fatos acredita que poderia ter manifestado sua opinião contra as cotas de uma forma menos pejorativa. “Se tivesse a intenção de ser racista, não teria utilizado meu perfil verdadeiro no Orkut, sabendo que tal conduta é crime”, concluiu.

Depois do interrogatório de hoje, os advogados do estudante terão três dias para apresentar a defesa prévia. Feito isto, deverão ser ouvidas as testemunhas de acusação e defesa, realizada a produção de provas e as alegações finais do Ministério Público e da defesa, e por fim a sentença. O crime de racismo é inafiançável e imprescritível, de acordo com o que estabelece o art. 5º, inciso XLII, da Constituição Federal, e aquele que pratica esse crime está sujeito à pena de reclusão.

Histórico

A ação penal contra o estudante foi ajuizada pelo Ministério Público do DF, em agosto de 2005. Paralelamente a esta ação, foi instaurado um Incidente de Insanidade Mental, para avaliar as condições psíquicas do cliente, tendo o Instituto de Medicina Legal (IML), responsável pelo laudo psiquiátrico, concluído que o acusado não sofre perturbações de ordem psíquicas que o impeçam de ser penalmente responsabilizado.

Marcelo é aluno do curso de letras da Universidade de Brasília (UnB), e cursa Ciência da Computação na Universidade Católica de Brasília, e acabou acusado de disseminar idéias racistas e agredir negros e afro-descendentes no Orkut (site de relacionamento via internet ), durante discussões sobre as cotas da UNB. Processo: 2005.01.1.076701-6"

E depois disso eu fico pensando ... intolerância é reflexo de falta de instrução ou de patologia genética ?!?

Guilherme Assis disse...

Penha,

Vc quer saber o que acham os orkuteiros que recebem propaganda eleitoral em seus perfis???

Então dá uma olhada na página de recados do candidato (babaca) ao cargo de Deputado Estadual, o Sr. Itamar Daumas ... dá para ter uma idéia (http://www.orkut.com/Profile.aspx?uid=6804310940100509583) ...

IVAN NUNES_ITA disse...

Tá, pessoal, então fala isso para a justiça eleitoral, pois a propaganda eleitoral na internet é tão invasiva quanto no aquela que entra na sua casa na tv, e pior, gratuita. Acho que tem aqui um pouco de preconceito, afinal acho que pode até aparecer alguém que mereça a atenção da população, ou vcs preferem que as coisas fiquem do jeito que está??É simples que analizem, o que é dito no orkut pelos candidatos!! dessa forma podemos até saber se o cara mente ou não, pois a ficha dele já está disponível rsrsrsrsrsrr. Abraço!!